Top blogs de receitas
Chef Ratatui é o blog que vem ultrapassar barreiras geográficas... apesar de ser um espaço virtual pretende-se que se sinta ao meu lado a confeccionar as melhores receitas de culinária... simplesmente a Receita para o Bem-Estar!
Julho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
15
16
17
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
tags

todas as tags

21
Jul
13

Quem gosta de Melancia???

 


É a rainha das frutas de Verão.

Leve, antioxidante e diurética, a melancia fornece água e minerais essenciais para o correcto funcionamento do seu organismo.

Além de ser muito refrescante (cerca de 90% da sua polpa é constituída por água), não engorda e é rica em vitaminas (A, C e B) e minerais (cálcio, fósforo e ferro). 

O elevado conteúdo de licopeno faz da melancia uma arma muito poderosa contra problemas cardiovasculares e contra os radicais livres, substâncias nocivas que aceleram o envelhecimento das células, fazendo com que a pele perca firmeza e elasticidade. 
O seu poder antioxidante está associado à redução do risco de alguns tipos de cancro, em particular do pâncreas, pulmão, cólon e próstata. 
É um diurético excelente, uma vez que reduz a retenção de líquidos. 
Também tem propriedades depurativas, ajudando a eliminar substâncias residuais através da urina. Desta forma, é indicada para pessoas que sofrem de cálculos renais, ácido úrico elevado ou hipertensão. 
Tem um efeito calmante sobre a mente e as emoções. Para potenciar esta acção, é aconselhável ingeri-la em sumo, separando as sementes. Se, para além disso, lhe juntar cerejas sem caroço, vai obter um bom aliado para a pele e um método natural para combater o stress.



Bom apetite!!!

tags:
publicado por Chef Michael Rocha às 18:16
18
Jul
13

Money-Saving Ideas for Running a Restaurant

Encourage customers to order cost-effective dishes by promoting them in the menu.

Encourage customers to order cost-effective dishes by promoting them in the menu.

 

Difficult economic times often hurt the restaurant industry, increasing food costs and decreasing the number of customers through the door. A push to save money in the operation of your business allows you to continue offering customers a pleasant dining experience while increasing your profits. The cost-cutting may also help you keep your menu prices down to appeal to thrifty diners without hurting your bottom line.

 

Sponsored Link

PlanMagic Restaurant Plan

Supply Savings

If supplies are eating up a large portion of your budget, consider changes to your buying routine. Check with your vendors to determine if you can consolidate to only one or two vendors for all of your supplies. Streamlining the buying process saves on transportation costs. Another option is to place larger orders less frequently. The larger orders may qualify you for volume buying discounts. The fewer deliveries also mean less time accepting and putting away orders to reduce your staffing costs.

Saving on Equipment

The heavy reliance on large kitchen equipment such as steamers, grills, ovens and fryers makes a restaurant's utility bills a large portion of the budget. Replacing outdated kitchen appliances with energy-efficient models helps you save money on utility bills. Maintain your ventilation system to keep the kitchen more comfortable so you can spend less on air conditioning. Minimize the number of appliances you use at once. When possible, use one or two appliances for the majority of the work. Plan preparation techniques such as baking bread and pastries so you can use the oven for a short period of time to complete all of the day's baking.

Food Offerings

The food you offer at your restaurant plays a role in how profitable you are. If a dish involves lots of expensive ingredients and takes a long time to prepare, you won't make much money on it. Evaluate the cost and preparation time of each dish to determine if it's cost effective. If not, look for ways to modify the dish without sacrificing flavor to make it more profitable. Determine if any ingredients can be cut or if you can replace some ingredients with something more affordable. If a recipe can't be adapted to make more of a profit, consider cutting it from the menu.

Menu Changes

Your menu gives you a chance to encourage customers to choose dishes that will make you the most money. For each dish that you offer, calculate the costs to make it. Compare this number to the cost you charge the customers. Identify the meals that make you the greatest profit. Often these won't be the most expensive items on the menu because those dishes usually have more expensive ingredients. Use your menu to highlight the dishes that give you the most profit. Place those items prominently in the menu, while placing the less profitable items near the back of the menu.

 

 

publicado por Chef Michael Rocha às 22:21
14
Jul
13

 

Strawbery breton with strawbery coulis and mix nut nougatin



jelled papaya soup with pannacotta & berries



Baby octopus salad with baby spinach



green mint paste coated sea bream fillet on serandib coconut sauce & geera potato



grilled salmon tournado on mashed artichoke & potato pesto



lemon grass shrimps on cous cous



mascarpone & creamcheese cake with lady fingers



onion & peanut sambal crust sea bream fillet with chili oil drizzled pandang perfumed serandib coconut sauce



" Avocado timbale with smoked duck breast "
Ingredients - 
avocado, chives, cucmber, tomato, lemon juice & coriander for timbale, strips of smoked duck, red grapes confit & sprig of oriwental parsley



Candied tomato & olive crust lamb chops w. herb sauce 
ingr: brown suger for caramel the tomato, chopped calamata olives,rosemary,garlic,butter, shalots & evoo. new zealand lamb wrack,lamb gravy.mixed fined chopped herbs.



lemon coriander drizzled medley of lobster just i crumbed with salted crackers & crispy garlic chips on araddichio & corn papaya salsa



classic tomato caprice on garlic toast, honey roasted mushroom stuffed with goat cheese & herbed shrimps on creamy rissoto drizzled with balsamic balck berry reduction with fresh tomato



Crumbed calamari on a roasted garlic. ideal starter for a cocktail party



Cold cheese cake with classic cream brulee



Marcaibo chocolate cake topped with mushroom meriangue



Steamed turkey stake with thyme perfumed jelled consomme



Ceps mushroom stuffed veal balik topped with creamed goat cheese crust banana chive hash brown & layered anti pasti drizzled onion gravy brown



Darjleen tea perfumed mascarpone chesstnut cream layered chocolate chip, papaya soup & cantallope kebab dressed with sugar cane sauce



Baby brinjhal & cherry tomato ratatouille filled pasta topped with sugar cane glazed duck confit & parmesan ring



Roasted tandoori quail in coconut crust potato cylinder



Red rajasthani gravy carry over cooked lamb shank with fresh ginger & alfa alaf leaves



Rubharb chocolate dome in almond ring, red-velvat triffle & wild berry salad in brandy snap with organic honey



tandoori lamb chop with spicy mint shooter



anis black berry gravy pipetten smoked turkey & sundried tomato stuffed bacon rolled lamb chop with citrus mushroom duxell & grape fruit confit.



seared sea scallope topped with crispy celary roots and micro herbs & whaite asparagus velloute

publicado por Chef Michael Rocha às 10:05
13
Jul
13

Receita do Bolo Arco Íris

600 g de farinha sem fermento
1 colher de sopa de fermento em pó
1 colher de chá de sal
8 ovos, a temperatura ambiente
330g de manteiga sem sal, a temperatura ambiente
700 g de açúcar fino (NÃO em pó)
1 colher de sopa de essencia de baunilha
550g de leite, a temperatura ambiente
Corantes alimentares em GEL :Vermelho, laranja, amarelo, verde, corante azul e roxo. O corante líquido não vai trazer uma cor vibrante o suficiente!

Pré-aqueça o forno a 180º. Unte e forre com papel vegetal 6 formas de bolo redondas (20cm). (se tiver menos vá reutilizando!).Reserve.

Peneire a farinha, fermento e sal, para uma tigela, reserve.

Divida as claras dos ovos para uma tigela pequena. Reserve (guarde as gemas para outra receita).

Numa tigela da batedeira bata o açúcar e manteiga até obter uma mistura fofa e cremosa. Junte as claras aos poucos. Adicione a baunilha e misture até que esteja totalmente incorporada. Alternando entre os ingredients secos (farinha) e molhados (leite) adicione à massa do bolo em duas vezes, começando e acabando com a farinha.

Divida a massa por 6 tigelas (pode pesar a massa para fiacarem todas iguais) misture uma quantidade suficiente de corante em cada tigela. Atenção pois a cor da massa antes de ir ao forno, será a mesma depois de cozinhada. Coloque nas formas preparadas e leve ao forno por 15 a 20 minutos ou ate os bolos estarem cozinhados. Retire do forno e deixe arrefecer ligeiramente. Retire da forma e deixe arrefecer em grades proprias. Coloque no frigorifico antes de pôr a cobertura.
Hoje faço anos... Como sou a cozinheira da casa acho que não vou ter direito ao meu bolo de anos favorito ;) (que seria alguma coisa com chocolate, intenso e mal cozido). Mas tenho a companhia de quem amo comigo e isso sim é o melhor presente que posso pedir!!!Decidi voltar a colocar a receita do Bolo Arco Íris que fiz para os anos da minha filha Marina... Espero que gostem ♥Receita do Bolo Arco Íris600 g de farinha sem fermento1 colher de sopa de fermento em pó1 colher de chá de sal8 ovos, a temperatura ambiente330g de manteiga sem sal, a temperatura ambiente700 g de açúcar fino (NÃO em pó)1 colher de sopa de essencia de baunilha550g de leite, a temperatura ambienteCorantes alimentares em GEL :Vermelho, laranja, amarelo, verde, corante azul e roxo. O corante líquido não vai trazer uma cor vibrante o suficiente!Pré-aqueça o forno a 180º. Unte e forre com papel vegetal 6 formas de bolo redondas (20cm). (se tiver menos vá reutilizando!).Reserve.Peneire a farinha, fermento e sal, para uma tigela, reserve.Divida as claras dos ovos para uma tigela pequena. Reserve (guarde as gemas para outra receita).Numa tigela da batedeira bata o açúcar e manteiga até obter uma mistura fofa e cremosa. Junte as claras aos poucos. Adicione a baunilha e misture até que esteja totalmente incorporada. Alternando entre os ingredients secos (farinha) e molhados (leite) adicione à massa do bolo em duas vezes, começando e acabando com a farinha.Divida a massa por 6 tigelas (pode pesar a massa para fiacarem todas iguais) misture uma quantidade suficiente de corante em cada tigela. Atenção pois a cor da massa antes de ir ao forno, será a mesma depois de cozinhada. Coloque nas formas preparadas e leve ao forno por 15 a 20 minutos ou ate os bolos estarem cozinhados. Retire do forno e deixe arrefecer ligeiramente. Retire da forma e deixe arrefecer em grades proprias. Coloque no frigorifico antes de pôr a cobertura.
Feliz Aniversário e Bom Apetite!!!
publicado por Chef Michael Rocha às 23:26

Favas, porque será que tanta gente não gosta, será por causa da pele grossa do fava quando não é consumida logo após a apanha. Quando essa apanha é feita ainda com a fava bem tenra.

Pois eu rsolvi essa difculdade em descascar 2 vezes as favas, primeiro removo o invólucro no qual cresce a fava, e depois escaldo-as e volto a descascar uma-a-uma tirando a pele que tanta gente não gosta de comer e por esse motivo dizem que não gostam de favas.

 

 

Refugar as tiras de bacon ou outro tipo de carne de porco (entrecosto), até ficar quase estaladiço, reservar.

 

 

 

Depois coloco as cebola picada a esturricar, no suco que ficou do bacon.

 

 

 

 

 

 

quando a cebola estiver bem translucida, acrescendo o tomate previamente descascado e cortado em cubos pequenos.

 

 

Alho picado, só coloco depois do tomate já estar envolvido.

 

 Esmagar o Alho.

 Alho esmagado.

 

Laminar o Alho.

 

 Picar o Alho.

 

 

Umas boas rodelas de chouriço de carne vão dar mais aroma ao cozinhado.

Junto as favas já descascadas, tempero com:

 

Malagueta, Pimenta Preta e Sal.

 

 

 

 

 

e uma colher bem cheia de pasta de tomate.

 

 

Quando tenho algum caldo, neste caso de carne, acrescento aos poucos para refrescar e não deixar refugar em demasiado, quando não, uso um pouco de vinho branco e a àgua onde escaldamos as favas para as descascar.

 

 

 

Deixo cozinhar lentamente, com a tampa colocada e vou mexendo com muito cuidado para não desmanchar as favas.

 

 

Quando nós verificamos que as favas já estão quase cozinhadas, desligo o lume.

 

 

Removo a malagueta, experimento e quando necessário rectifico os temperos, mas sem colocar mais sal, a não ser depois deste seguinte passo:

 

Coentros, dão um sabor mais forte ao sal, por isso caso necessário apenas depois de...

 

 

 

 

os envolver e achar que precise sal, esteja a sua vontade.

 

 

Agora deixe 1 ou 2 minutos o seu manjar a descansar.

 

 

Sirva com bem mais gosta, num prato raso, fundo.

 

 

Agora, seja sincero, diga-la que não gosta de favas...

 

 

Aqui esta a prova...

 

 dos 9.

 

Bom apetite!!!

publicado por Chef Michael Rocha às 22:07
12
Jul
13


Ahhh, it feels kind of nice to write a recipe without instructions. This is just to get you thinking beyond the usual, or maybe this is your usual with a few little additions. There is always a reason for a cheese plate, and I think one with a little extra thought goes a long way. 

I've catered a handful of dinner parties, and the selections below are some choices I've come to find popular by extremely close survey. We each have our favorites, and you should by all means include yours, but this combination is what makes sense to me for the end of summer. I like to keep the cheeses on the lighter side for warm weather, saving the cheddars, bries and bleus for the cooler months, this being an exception.


PARMIGIANO REGGIANO // RAW COW'S MILK
chisle off a few pieces, drizzle raw honey

CHEVRE // SOFT GOAT'S MILK CHEESE
rolled in finely chopped lemon thyme, chives, pinch of rosemary and ground pepper

MANCHEGO // AGED SHEEP'S MILK
with a bit of apricot jam

BABY MOZZARELLA // FRESH COW'S MILK
with slow roasted yellow tomatoes, basil and balsamic reduction

To make your own balsamic reduction, just simmer balsamic vinegar until it reduces to 1/3 of its original volume. Remember it will thicken even more as it cools. I suggest transferring it to some sort of glass vessel before it cools, as it is quite sticky. 

Marcona Almonds
Fresh Grapes or Figs
Crostinis
Seeded Crackers
Let the cheese sit out a bit, don't serve it straight from the fridge. 
And drink wine with it, because life's short and cheese and wine make all sorts of sense.

 

Bom Apetite!!!

publicado por Chef Michael Rocha às 16:45
11
Jul
13

 

 

MILFOLHAS DE PARMESÃO CROCANTE E LEGUMES GRELHADOS, AZEITE DE RUCOLA

INGREDIENTES (4 pax)

300 gr. Queijo Parmigiano Reggiano ralado
150 gr. tomate
150 gr. pimentos 
150 gr. courgette
150 gr. beringela
200 gr. rucola
3 dl. azeite
sal 
pimenta



PROCEDIMENTO    
Limpar e fatiar todos os legumes a parte o pimento que colocaremos na grelha até ficar completamente chamuscado, de forma de poder retirar a pele.
Grelhar da ambos os lados os legumes e temperar-los com sal, pimenta e um fio de azeite.
Com a ajuda duma frigideira anti-aderente bem aquecida, 
dispor o queijo ralado de forma de cobrir finamente o fundo.
Deixar corar de forma de obter uma telha fina, virar com uma espátula e repetir a operação até ficar bem crocante.
Triturar numa misturadora eléctrica a rucola com um pouco de azeite,
continuar a juntar azeite durante o processo assim como se faz uma maionese, até resultar um molho emulsionado.
Dispor os ingredientes todos em camadas e servir com o azeite de rucola.

NOTAS
Tempo de preparação: 30 min.    
Grau dificuldade (1/5 chapéus): 2
Ingredientes alternativos:               
Utensílios específicos: frigideira anti-aderente

O segredo do chef                       
ajudar o queijo a destacar-se do fundo da frigideira, mergulhando o fundo externo em uma tigela com agua fria, provocando um choque térmico que permitirá a folha de parmesão de não agarrar.

Perfil de vinho aconselhado
Prato com muito sabor onde predomina a frescura e sensações crocantes.
Um bom espumante será interessante, tintos leves mas firmes e brancos com bom corpo e bela acidez.
Niepoort Redoma recente com 1 a 2 anos (Douro) Portugal
Quinta dos Termos Reserva 2002 ou relativamente mais jovem (Beiras) Portugal

Bom Apetite!
publicado por Chef Michael Rocha às 22:25
10
Jul
13

 

 

 

CHERRY ALMOND GALETTE // Serves 6

 

I know the tool is only useful for a short season, but owning a cherry pitter for situations like this, fruit salad or cherry cocktails has been well worth it. I can't find the brand I own but this one has pretty good reviews. 

  • 3/4 cup unbleached all purpose flour
  • 1/2 cup spelt flour
  • 1 Tbsp. natural cane sugar
  • 1/2 tsp. sea salt
  • 4 oz. / 1 stick cold unsalted butter, cut in cubes
  • 2 tsp. lemon juice
  • 2 Tbsp. yogurt (I used goat yogurt, use what you have)
  • 1/2 tsp. almond extract
  • 3 Tbsp. ice water
  • 3 cups pitted cherries, about 1ish lbs.
  • pinch of salt
  • 2 tsp. orange juice
  • 1 Tbsp. unbleached all purpose flour
  • 1/4 tsp. fresh grated nutmeg
  • 1/3 cup muscavado or natural cane sugar
  • 1 egg
  • splash of water
  • turbinado sugar, optional
  • 1 cup toasted almonds, chopped
  • vanilla bean ice cream, for serving

cherry galette . sprouted kitchen

cherry galette . sprouted kitchen

cherry galette . sprouted kitchen

cherry galette . sprouted kitchen

In a chilled bowl, combine the all purpose flour, spelt flour, salt and sugar and stir to combine. Working quickly, work the cold butter into the flour mixture with a pastry cutter or tips of your fingers. Smush it until the butter is the size of small peas. In a small ramekin, mix the lemon juice, yogurt, extract and water and give it a stir to combine. Add it to the flour-butter bowl with your hands or a wooden spoon until just combined, being careful not to overmix. Pat it into a bowl, wrap in plastic wrap and chill in the fridge for at least one hour or overnight.

Preheat the oven to 400'. Prepare a parchment lined baking sheet. Halve about three quarters of the cherries, leaving some whole. Put them in a mixing bowl with a pinch of salt, orange juice, flour, nutmeg and muscavado and stir to combine.

On a lightly floured surface, roll out the galette dough to a roughly 12'' circle. Transfer to a parchment lined baking sheet. Pile the cherry mixture in the center leaving a 2'' border around the circle. Fold the border towards the center, don't be afraid to pull in tight, it will settle. Pleating the dough to make it stick to each other. You don't want thick folds of dough, think more pinching. If it starts to feel room temperature, pop it back in the fridge or freezer for ten minutes.

Mix the egg and water together and brush it on the outer edges of the dough. Sprinkle it with turbinado sugar, if using. Bake the galette on the middle rack for 40-45 minutes until the edges are nice and brown. Time may vary depending on oven. Remove the galette (and parchment too if need be) to a wire rack to cool slightly before serving. Sprinkle half of the almonds on top of the cherries. Serve each wedge with a scoop of ice cream and another sprinkle of the almonds on top.

cherry galette . sprouted kitchen

 

Bom Apetite!!!

publicado por Chef Michael Rocha às 22:28
09
Jul
13


É uma Maravilha dos Deuses do Algarve


Ingredientes

 

Massa (B):

 

4 Ovos

1 chávena de açúcar

100 g de margarina vegetal (derretida)

1 chávena de polpa de figo fresco

1 chávena de amêndoa moida

1 colher de sopa de farinha de trigo

1 colher de chá de fermento em pó

1 colher de chá de canela

1 colher de sopa de aguardente de figo (eu uso licor de figo)

1 colher de chá de erva doce moida (eu não ponho)

 

Cobertura:

 

Creme de Caramelo com amendoas torradas e nozes (A)

 

Ingredientes:

 

200 g de açúcar

1 chávena de leite

4 colheres de sopa de margarina vegetal

50 g nozes

50 g amêndoas trituradas

1 dl de água

 

Modo de fazer


(A)

Aqueça o leite.

Ponha o açúcar num tacho.

Deite-lhe a água por cima e leve-o ao lume, mexendo de vez em quando. Quando este atinguir um tom acastanhado (de caramelo) apague o lume e, de imediato, deite por cimado açúcar, o leite bem quente. Mexa com uma colher de pau. Junte a margarina e leve ao lume brando novamente, mexendo para dissolver bem o açúcar. Apague o lume e junte a este creme as amêndoas e as nozes trituradas. Se fizer só com amêndoas, fica mais gostoso e se estas forem previamente torradas, então Maravilha.

Este creme é uma boa cobertura para qualquer bolo.

 

(B)

Separe as gemas das claras.

Bata as gemas com o açúcar.

Junte os restantes ingredientes e misture-os, batendo um pouco, com uma colher de pau.

Bata as claras em castelo e envolva-as na massa.

Leve ao forno (temperatua média 180ºC) em forma untada e polvilhada com farinha.

Depois de frio, abra-o meio com uma boa faca ou arame de corte e encha-o com o creme já referido.

 

Obs.: Técnica dos humidos/liquidos com os liquidos/humidos e secos com os secos, quando começamos a misturar os ingredientes. Guardo uns figos frescos para colocar no fundo da forma, antes de colocar a massa para no fim obter uma decoração bem mais gostosa

publicado por Chef Michael Rocha às 13:39
03
Jul
13

Chamou-lhe um Figo


 
figos lampos de S. João
Já lá vai o tempo em que era comum iniciar o dia comendo figos secos e bebendo aguardente. Era o mata-bicho, em uso na serra, no barrocal, e no litoral algarvio. Estas infrutescências doces, muito nutritivas, a que chamamos figos, comidos secos ou frescos, tiveram uma importância crucial durante um longo período da história da humanidade e, na parte que nos toca, grande impacto na economia dos povos mediterrânicos. Os figos são ricos em açúcares (glucose, fructose e sacarose), que atingem 20% do seu peso em fresco e 60% em seco, pelo que sempre foram uma produção de valor.
A figueira, árvore de exterior, dá-se bem nos climas temperados sobre terrenos fundos de origem calcária. Existem dezenas de variedades de figos, sendo mais adiantados os orjais, os lampos, os marqueses e os pedrais, e mais tardios os sufenos.
 
figueira lampa
Da longa lista de variedades existentes no nosso país, encontramos facilmente referências das seguintes:algarve, branco do Douro, brinco, castanhal, chateau, corigo, dois à folha, dois ao prato, lanjal, lopinho, Marques Loureiro, milheiro, panaché, paraíso, pardo, passanudo, rebanguio, rei, restevo, sogenho, três-em-prato.
 
figos cótios secos

Para além destes, destacam-se os que podemos encontrar no Algarve: bacalar (oubadalhouce?), bacorinho, burjassote branco, burjassote preto, cachopo, cara-lisa, carvalhal, cótio, da ponte, lampo branco, lampo preto, marquês, moscatel, orjal, pedral, pingo de mel, São Luíz e verdeal; sendo estes autóctones - ou introduzidos há tanto tempo que desse facto já não há memória -, e ainda os figos turcos, ditos de Smyrna (introduzidos posteriormente), que integram os bebero, belmandil, enchário branco e enchário preto.
 
o almanxar ou almeixar
Quanto à denominação “vindimo”, esta refere-se à segunda colheita da figueira Lampa que ocorre na época das vindimas (primeira quinzena de Setembro), extraindo-se da primeira colheita, em Junho, os figos de S. João.

Outras variedades importantes são os tocos e osboloitos. A sua utilidade reside no facto de se tratar de figos de “toque”, que não se comem pois acolhem insectos que abandonam o figo quando este amadurece e vão introduzir-se nos figos das outras variedades, conferindo-lhes maior volume e sabor e antecipando a sua maturação. Quando o figueiral não possui nenhuma figueira brava deste tipo, colocam-se as “penduras”, pequenos volumes de esparto ou junça, contendo figos de toque, suspensos dos troncos das figueiras.
O figo, cultura sazonal e sensível às intempéries, valoriza-se com a secagem transformando-se em passa, operação que permite a sua conservação e transporte para consumo em paragens distantes e fora da sua época de colheita. A principal variedade para transformação em passa é o figocótio (ou coito). Ainda hoje se pode ver nalguns locais do barrocal algarvio, secando no almeixar (ou almanxar), espalhado sobre esteiras de canas delgadas ou de varas de funcho, por vezes depostas sobre cama de junco, durante o estio habitual entre meados de Agosto e meados de Setembro.
 
reconstituição cénica da apanha do figo pelo
Rancho Folclórico e Etnográfico de Odiáxere
Os figos passados separam-se em três lotes, segundo o tamanho e aspecto, estabelecendo assim o seu valor: flor, meia-flor (ou de comadre), e mercador. Estes últimos, e melhores, eram guardados em ceiras e depois exportados. Os que não se escoavam eram torrados para reforço alimentar no Inverno, sendo consumidos no desjejum, entre refeições, e à noite, com um copito de aguardente, ou para a “sossega” antes de deitar.
“Chamou-lhe um figo” é uma expressão antiga, mas ainda em uso, referente a algo delicioso que se comeu num ápice.



O Figo Seco
Seca o figo no lugar
chamado almanxar
ao sol até ao pincro
sobre esteiras de funcho
e estas sobre junco
irá depois para a tulha
um cilindro de cana
sobre chão formigão
donde escorre o mel
que sacia o abelhão
vão depois ao fumeiro
de enxofre e mau cheiro
para expurgo de bicheza
que manda a natureza
espalmados são moedas
uns, apenas flor
e os de mais valor
meia-flor ou mercador
figos de ano seco
irão pró estrangeiro
de chuva corrente
vão para aguardente
vai enseirado em palma
o belo figo coito
para andar no bolso
a servir de biscoito
 
almeixar de figos
tags:
publicado por Chef Michael Rocha às 17:56

| B iografia |

 

Julgo que é mais importante mencionar alguns factos importantes como surgiu este gosto pela cozinha, onde tem origem esta vontade de “ser alguém” no mundo da cozinha?

Comecei a cozinhar muito cedo com a ausência da minha mãe. Não quero mentir, não sou muito bom em datas, mas com sete ou oito anos já cozinhava alguma coisa e com 10 anos cozinhava a sério e com 15 anos já era um cozinheiro por necessidade.

Quando comecei a trabalhar nesta área, aliás, quiseram-me na Cozinha por mero acaso, o Cozinheiro para uma festa de Fim de Ano de uma Empresa de Eventos, despediu-se a ultima hora e quem acham que foram buscar. É mesmo, como eu digo na “hora certa no local certo”. Tentei durante estes anos todos ser cada vez melhor e aperfeiçoar-me. Tinha uma vocação natural, é o que me diziam, um dos meus grandes segredos do empenho e do suposto sucesso que tenho tido é nunca me ter desviado deste caminho de ser já um cozinheiro chefe como ter um Dom para tal e ponto final.

| V   isitantes |

cozinheiro(s) online
últ. comentários
Uii! São mesmo deliciosos! Thanks!
Adoro estes petiscos!
Olá Susana, é sempre bom receber noticias tuas. Ob...
Ficou uma maravilha!
Olá Susana,Obrigado pela sua opinião e volte sempr...
Uma excelente ideia, a de usar os cookies na base....
Olá Susana,Ficaram deliciosos, mesmo! Faz-me lembr...
Ficaram tão gulosos...Bjs, Susanahttp://tertuliada...
Olá Susana,Uiii! Se é! Depois da-me o teu feedback...
Deve ser uma delicia, adorei.Bjs, Susanahttp://ter...